XIII FESTIVAL DE MÚSICA OBIDENSE MANTÉM A FORÇA E TRADIÇÃO EM ARRANJOS E COMPOSIÇÕES

Neste artigo o autor evidencia as nuances dos Festivais obidenses e mundiais e a tradição e força em arranjos e composições dos participantes...

XIII FESTIVAL DE MÚSICA OBIDENSE MANTÉM A FORÇA E TRADIÇÃO EM ARRANJOS E COMPOSIÇÕES

O XIII FEMOB, Festival de Música Obidense – que iniciou na última quinta-feira 19 de outubro, com a primeira eliminatória em que 12 músicas foram apresentadas ao público e ao quadro de jurados e que teve a segunda eliminatória na noite desta sexta-feira 20 de outubro com a apresentação de mais 12 músicas, sendo que uma foi desclassificada por não apresentar intérprete – está na linha de muitos festivais que já foram realizados no município e que mantém o alto nível de composições, arranjos e interpretações que tiram o fôlego dos apreciadores da boa música inédita.

Os festivaleiros, novos e também os já veteranos se esforçam para levar ao público composições de elevado padrão e que acompanhados da excelente banda base proporcionam os recursos necessários para uma ótima apresentação para um público que conhecemos bem, é bastante exigente.

Dentro desse olhar entendemos que as 12 músicas classificadas para a grande final estão de acordo com o padrão de excelência que o FEMOB exige ao longo dos 13 anos de sua execução já que trazem consigo estilos, argumentos, arranjos, ritmos os mais variados em que a definição de Festival se consolida com propriedade, pois de acordo com o dicionário Aurélio Festival significa Grande Festa e para ser uma grande festa deve ser direcionada para o povo e não deve ser realizado em um espaço restrito.

Se considerarmos os Festivais que são realizados Mundo afora, todos foram direcionados para o povo. Citemos alguns: O Festival de Woodstock; Rocking The Daisies, na África do Sul entre lagos e Montanhas; Amsterdã Music Festival, com os maiores Djs do mundo. No Brasil, temos: ROCK IN RIO; BOTUCANTO; FEMUPO, em Baueri; 43º FESTIVAL NACIONAL MPB DE ILHA SOLTEIRA SP, etc… Não é questão de comparar, a intenção é valorizar mesmo.

Portanto, há uma tradição em fazer o Festival obidense para o Povo em que atualmente estavam sendo realizados na Praça do Sesquicentenário o que garantia o pleno espaço e acesso aos obidenses e público em geral. Já este ano, o Festival ganhou um ar restrito por ter sido espremido em pleno estacionamento da Praça do Ó, o que é lamentável, em virtude de que o FEMOB nunca foi, não é, e esperamos que nunca seja uma atração exclusiva para os frequentadores da Praça do Ó.

Em meio ao exposto, fixemos o olhar na Banda Base, nos Intérpretes e Autores das músicas do FEMOB que independentemente aos detalhes da estrutura do Festival, vieram e estão fazendo a Festa para o Povo, e que hoje pela qualidade das músicas classificadas para a grande final, teremos sem sombra de dúvidas, uma noite memorável para a História da Música em Óbidos e temos certeza que a melhor opção para o início da noite deste sábado 21 de outubro de 2017 é aproveitarmos a Grande Final do XIII FEMOB, Festival de Música Obidense.

Por Márcio Rubens

Ajude a manter este Blog, faça sua doação





Sobre o autor | Website

Márcio Rubens é Licenciado Pleno e Bacharel em História pela UFPA

Cadastre-se!

Receba atualizações do site

e Ganhe livros, é Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Obrigado por seu comentário

Seja o primeiro a comentar!