Curiosidades Generalidades História Poder Sociedade Márcio Rubens

DEFESA GURJÃO EM ÓBIDOS, HISTÓRIA E MEMÓRIA NO MEIO DA FLORESTA

Neste artigo o autor relata aspectos da limpeza da Trilha e Canhão da Serra da Escama...

DEFESA GURJÃO EM ÓBIDOS, HISTÓRIA E MEMÓRIA NO MEIO DA FLORESTA

Desde o dia três de julho de 2017 quando estivemos nos canhões da Serra da Escama, percebemos que havia um galho de árvore caído sobre terceiro canhão, fizemos uma espécie de enquete sobre a limpeza da trilha e do canhão como forma de sensibilizar a comunidade e também acreditando que ao vir a tona a situação do lugar, o poder público buscaria formas de fazer a limpeza, afinal o que é público nessa área cabe a administração zelar, preservar e garantir a perenidade de nossa história. Mas para nossa surpresa nenhuma atitude foi tomada em relação à situação em que se encontrava um dos maiores legados da década de do século XX para a história da dita civilização e da defesa da Amazônia, característica original da fundação de Óbidos, A Defesa Gurjão no alto da Serra da Escama.

E como hoje, 13 de agosto, contando com a companhia do amigo Stefan Voicu, um romeno que há nove anos anda pelo mundo e está em Óbidos e devido seu contato com a Professora de Filosofia Érica Sena do IFPA chegou até nós e ficou curioso em conhecer um pouco de nossa terra, subimos a Serra, já levando um terçado e um machado, ambos desamolados, mas que serviram bem para tirarmos os galhos e o mato que estava sobre o canhão e também colocamos um cipó para facilitar a subida e a descida das pessoas em certo local da trilha de difícil acesso.

Obrigado professora Érica e Stefan pela ajuda… Veja algumas imagens abaixo.

Por Márcio Rubens

Ajude a manter este Blog, faça sua doação





Sobre o autor | Website

Márcio Rubens é Licenciado Pleno e Bacharel em História pela UFPA

Cadastre-se!

Receba atualizações do site

e Ganhe livros, é Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Obrigado por seu comentário

3 Comentários

  1. Paulo de Tarso Messias Sales disse:

    Uma vergonha, onde se encontra as instituições, que deveriam olhar e cuidar dos patrimônios público, como Iphan, Secretaria de Cultura do Estado e Município? Se a socidade, como um todo não se mobilizar em defesa de nossa cultura, de nossa história, corremos o risco de ser um país, um povo sem identidade. É chocante, percber o descaso que nossos administradores dão ao patrimônio cultura do povo de nosso país como um todo. Ainda bem, que existe pessoas de visão plural e que tomam atitudes de preservação, em lugar de direito que só tem olhos e atitude para seu próprio umbigo!

  2. Michele Déa Gomes Nunes disse:

    Como uma obidense fico triste vê nossa história abandona e com falta de interesse DO poder público com o patrimônio histórico da nossa cidade.

  3. RÔMULO VIANA disse:

    Meu Deus como está abandonada