UTILIZAÇÃO DE EPIs POR TÉCNICOS NO TRIO ELÉTRICO É INDISPENSÁVEL NO CARNAPAUXIS

Neste artigo o autor chama atenção para os EPIs pelos técnicos no trio elétrico durante o Carnapauxis 2018... Veja.

CRIE SEU BLOG OU SITE

Em meio aos preparativos para o Carnapauxis 2018 que já estão caminhando em ritmo adiantado, se considerarmos que ainda falta uma semana para o início oficialmente, dizemos que ainda escreveremos sobre o tema. Porém, cabe traçar comentários a algo que nos surpreendeu bastante outro dia em um dos percursos do Arrastão da Folia.

O fato diz respeito a uma abordagem de longa data que tem tido pouco ou nenhum empenho por parte do poder público para que seja resolvido definitivamente, mas que nestes dias precisa de uma atenção muito especial para evitar, para prevenir acidentes.

Estamos tratando do Corredor da Folia que na verdade só existe no mundo das ideias, mas que a nosso ver não foi e nem esta sendo planejado e organizado como um corredor com os devidos melhoramentos e investimentos que o evento precisa, claro que sempre objetivando a geração de emprego e renda.

Quando tratamos a primeira vez sobre Corredor da Folia há vários anos atrás, em um de nossos blogs anteriores, tínhamos em mente o planejamento e criação de espaços de lazer e alimentação estilo quiosques padronizados que podem servir como referenciais para atendimento do público local e de turistas. Ao mesmo tempo em que pensamos no sistema urbano adequado, com asfalto de qualidade, sinalização e claro a devida retirada de Fios Elétricos dos imóveis que atravessam as ruas inúmeras vezes e que em muitos locais estão em nível um pouco acima dos Trios Elétricos, às vezes obrigando as pessoas que estão lá em cima, terem que estar atentos para não encostarem-se aos mesmos e virem a sofrerem qualquer tido de prejuízo físico.

Este é o ponto que requer muita seriedade e ação objetiva por parte dos responsáveis pelos trios elétricos. O ideal é que haja a implantação por parte da empresa REDE (antiga Celpa) de postes e cabos elétricos de ambos os lados das ruas, colocar cabos elétricos subterrâneos no dito Corredor ou qualquer estratégia que permita à eliminação de riscos as pessoas, justamente com o intuito de prevenir acidentes e podendo até mesmo melhorar a iluminação pública naquele espaço.

Entendemos que o custo do projeto não é baixo, mas alguém tem que fazer para que possamos assim garantir a integridade física de Músicos, Dançarinos e Cantores no alto do Trio Elétrico. Eles estão ali para animar a festa e estão a serviço. Portanto é preciso evitar qualquer tipo de sinistro em relação a descargas elétricas.

Por outro lado, entendemos que já não há tempo e muito menos recursos para providenciar a solução definitiva para o problema neste momento, que se diga novamente é um problema que se arrasta de longa data. Porém, entendemos que é necessário proteger as pessoas que cuidam do isolamento dos fios no Trio com os EPIs que são os Equipamentos de Proteção Individuais, afinal, não queremos que qualquer cidadão a serviço ou no lazer possa correr qualquer tipo de perigo em pleno Carnapauxis.

Este tema nos chamou atenção porque no outro dia em que um Bloco fazia seu percurso aconteceu uma série de Curto-Circuito bem em cima do trio, acima da cabeça de vários músicos, felizmente nada de grave aconteceu, mas para nós acendeu o alerta de que algo precisa ser feito para minimizar ou mesmo eliminar o que é mais adequado, qualquer perigo à vida ou integridade física de qualquer pessoa durante o Carnaval na Terra dos Pauxis. 

Por Márcio Rubens

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Obrigado por seu comentário

Seja o primeiro a comentar!