Generalidades História Poder Serviços Sociedade Márcio Rubens

DIANTE DO CAOS ECONÔMICO, GERAR EMPREGO E RENDA É A SALVAÇÃO

Neste artigo o autor aborda o problema econômico que prejudica a sociedade e apresenta soluções para a crise através de projetos de médio e longo prazos, veja...

DIANTE DO CAOS ECONÔMICO, GERAR EMPREGO E RENDA É A SALVAÇÃO

Ao longo dos anos temos observado os encaminhamentos e o desenrolar dos fatos quando se trata de economia obidense e o que temos observado é o continuísmo e a permanência de equívocos que não permitem com que tenhamos o fortalecimento econômico e aumento de receitas, mas sim, o engessamento das contas públicas onde os gestores gastam mais do que arrecadam.

Percebemos uma constante política econômica em deixar tudo como está, ou seja, uma sociedade em que o forte da economia está na produção bovina, farinha e castanha do Pará e recentemente o açaí tipo exportação, sob a visão empreendedora de pessoas de outros Estados. Nestes termos, contemplamos uma sociedade economicamente capenga e diga-se de passagem, assentada sobre a antiga política de troca de favores, onde após as eleições o que vale mesmo é conseguir empregos para correligionários na máquina pública fazendo com que a conta: receitas menos despesas não feche nunca, aumentando o desgaste e o desarranjo social e um rombo ainda maior no erário municipal que só aumenta dramaticamente ano após ano.

Acreditamos que enquanto os gestores mantiverem esse direcionamento político, estarão colaborando para a degradação social local de forma desastrosa, como vemos atualmente, onde em menos de um ano de mandato a dívida pública pode ser catastrófica para o exercício 2018, principalmente com a chegada do pagamento do décimo terceiro salário que é obrigatório, porém, pelas estimativas, este deve ser pago, mas, poderemos ter a situação brutal em que muitos funcionários de certas Secretarias que dependem de recursos do FPM ficarão por receber alguns meses do exercício 2017.

É preciso mudar essa situação promovendo políticas públicas que possibilitem a geração de emprego e renda, não apenas a contratação pela máquina municipal, pois aí já vemos um volume imenso de funcionários contratados que foram ou estão sendo demitidos para tentar enxugar ou pelo menos equilibrar as contas do lugar. Atitude desesperada diante do leite derramado.

Erros administrativos à parte, está na hora de assumir a responsabilidade que se propôs durante a campanha eleitoral, a mesmice se mostrou insustentável. Ou o município cria uma política de geração de emprego e renda, e que essa não seja baseada apenas na realização de cursos, porque esta prática sozinha não resolve o problema se não houver empregos. É preciso proporcionar cursos que contemplem vagas, como o mercado está saturado, o município deve criar alternativas para a geração de emprego e renda, tirando de si a carga de “cabide de empregos”.

Como alternativa existem muitas opções, mas, que devem ser projetas para obter resultado em médios e longos prazos isto porque é preciso fazer alguma coisa a partir do zero. Sabemos que existem muitos projetos que podem e devem ser considerados para que possamos fazer uma nova Óbidos ou então pelo menos uma Óbidos renovada. Projetos como da Coleta de Material Reciclável que foi abandonado recentemente, é uma alternativa. Nós particularmente criamos a alguns anos o “Projeto Juntando os Cacos” que visa recriar a Produção da Cerâmica no município unindo ao grafismo de peças indígenas que encontramos em alguns sítios arqueológicos pouco explorados no município, assim, poderemos ter uma nova Cerâmica com peso histórico cultural que poderá ganhar o mercado local, regional, nacional e internacional proporcionando a geração de emprego e renda…

Por Márcio Rubens

Ajude a manter este Blog, faça sua doação





Sobre o autor | Website

Márcio Rubens é Licenciado Pleno e Bacharel em História pela UFPA

Cadastre-se!

Receba atualizações do site

e Ganhe livros, é Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Obrigado por seu comentário

Seja o primeiro a comentar!